sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Retrospectiva - Parte Final: 2008 e 2009

Momentos

Jun 2008: Taí o monstro do Marshmallow ;-)
Jun 2008: Heineken Jammin' Festival 2008 <- Isto foi bem divertido!
Jul 2008: Bem vinda Isabela!
Ago 2008: Pergine Medieval
Out 2008: Festa della zucca

Diferenças Culturais

Jan 2008: Scuola
Jan 2008: Pequeno dicionário Português/Português
Mar 2008: O mundo dá voltas
Mar 2008: Mais uma notícia "religiosa"
Ago 2008: Camping...
Ago 2008: Churrascaria
Jan 2009: Ditados gaúchos

Filosofia de Boteco

Abr 2008: Por que? <- Um dos meus posts favoritos, gerou uma discussão muito interessante nos comentários.
Ago 2008: Somos menos que um píxel

Esportes

Jul 2008: O Brasil é o país do voleibol

Arte, Literatura, Teatro, Música, Cinema...

Fev 2008: O tal de Jabor
Mar 2008: Onde estão os roteiros originais?
Abr 2008: Freud
Mai 2008: Psicodelia total
Jul 2008: Thr Dreamers (Os Sonhadores)
Dez 2008: Móveis Coloniais de Acaju
Dez 2008: O final de "A Caverna do Dragão
Dez 2008: "Meme" Literário
Jan 2009: La tigre e la neve

Lugares

Mai 2008: Copenhagen ou Copenhague
Mai 2008: Roma e Florença
Jun 2008: Innsbruck - Euro 2008
Out 2008: Bondone

Curiosidades

Mar 2008: Xadrez para três
Abr 2008: As buscas no Google
Out 2008: Escola Militar

sábado, 24 de janeiro de 2009

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Selinho

Mais um selinho pro blog.
Valeu Freak! Um "selinho" pra ti também ;-)

Não vou seguir as regras. Não quero ter que recomendar 10 blogs. Eu recomendo o blog do Fonseca, o Miríade, o Solstícios, o blog da Débora, da Ana Cristina, da Kel, da minha irmã e o de lírio lilás. Sintam-se a vontade para pegar os selinhos (ou não) e, se quiserem ganhar uma caricatura, seguirem as a regras.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Retrospectiva - Parte 1: 2005 e 2006

Esse blog existe desde 2005, quando se chamava "Un Brasiliano in Svizzera". Esses dias eu estava brincando ali no item "Arquivo" da side bar e relembrei alguns posts antigos. Divido com vocês algumas dessas lembranças. Com vocês a primeira parte do que de menos pior foi escrito aqui nestes pouco mais de três anos de blog:

Momentos

Festas 2005/2006: Tentando esquiar em Morgins
Jan 2006: Minha primeira grande nevasca, e a mais divertida
Dez 2006: L'imponderabile Inter campeão do mundo!

Diferenças Culturais

Nov 2005: Faixa de segurança
Fev 2006: Português é muito difícil (post mais comentado)
Fev 2006: Susto
Abr 2006: Cultura indiana
Abr 2006: Comunismo

Esportes

Fev 2006: O bom e o ruim dos jogos olímpicos de inverno
Mar 2006: Lugano vs Ambri-Piotta (hóquei no gelo)
Jul 2006: Itália é tetra
Set 2006: Bento Freitas

Arte, Teatro, Música, Cinema...

Dez 2006: Joseph Klimmer (possivelmente o vídeo mais engraçado que já vi)

Lugares

Dez 2005: Zurique, partes 1 e 2
Out 2006: Lisboa
Nov 2006: Trento ("5 estrelas" para 9 pessoas!!)

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Michael Crichton

Poxa, fiquei sabendo agora pelo GoodReads que o Michael Crichton faleceu em novembro passado. Lamentável. O cara era um grande autor de ficção científica. Autor de Jurassic Park (que eu não li) e de alguns bons livros que eu li como "Linha do Tempo", "A Presa" e "Eaters of the Dead" (se não me engano o título em português é "Devoradores de Mortos"). O câncer não perdoa mesmo. Já nos levou dois Ramones, agora o Crichton...

Bueno, os livros dele estão aí pra preservar sua memória. Leiamos!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

La Tigre e La Neve

Vi esses dias, na TV daqui, esse filme do Benigni de 2005. O Benigni é aquele do "La Vita è Bella" e esse filme é no mesmo estilo. Sobre conseguir manter a alegria, o amor e o bom humor mesmo em meio a selvageria da guerra. O protagonista é um poeta. Por isso mesmo o filme tem um lado muito bonito de poesia. Esse poeta vai até o Iraque durante a guerra, onde sua amada - amor não correspondido - encontra-se gravemente ferida. Eu acho bonito uma bela poesia. E acho que o Benigni recita extraordinariamente bem. Recomendo, como o faço para qualquer filme, que se assista "La Tigre e La Neve" em idioma original. Não tem como dublar poesia. E não tem como dublar o Benigni. O filme também tem um lado de romance e tem um lado de comédia. Eu gosto do estilo de comédia do cara. Ele consegue ser muito engraçado sem deixar de ser extremamente humano. Eu confesso que sou chato pra comédia. Muito poucas comédias me fazem rir de verdade. Quando a coisa passa de um certo limite tolerável do pastelão, eu simplesmente não consigo achar muita graça. Não gosto do Jim Carrey e nem da maioria das comédias de Hollywood. Mas com o Benigni, com o "Life of Brian" do Monty Python e com a série de TV "Friends" eu dou gargalhadas de acordar a vizinhança. São estilos. Muita gente adora o Jim Carey e pode achar "La Tigre e La Neve" uma porcaria. Ninguém está certo ou errado. Gosto não se discute. "Para você o que você gosta" diz a Marisa Monte na música "Diariamente", que eu gosto muito.

---

Em tempo, um feliz aniversário pra "Freak". Leitora assídua deste blog e grande parceira. Beijo pra ti guria!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

"Beldades" e "A Caverna do Dragão"

Estava eu navegando pela blogosfera quando dei de cara com uma reprodução do meu post de uns dias atrás sobre "A Caverna do Dragão". Nada contra. Até fico contente que o meu post tenha agradado tanto. O único problema é que a(s) autora(s) do blog "Beldades" não colocaram nenhum link ou referência sobre a autoria do texto original. Acho que é sempre interessante colocar esse tipo de informação, bem como informar ao autor sobre o uso em casos como esse. Eu preferiria dizer isso em um comentário no próprio "Beldades", mas infelizmente os comentários estão desativados por lá, então fica o registro por aqui mesmo. Obrigado pela visita e pelo elogio ao texto, beldades. Um abraço para vocês.

Paulo Sant'Anna

Parece até que o Paulo Sant'Anna lê esse blog. Depois do meu post de ontem, vejam o que saiu na coluna dele na Zero Hora de hoje.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Loneliness

Selected excerpts from the Wikipedia entry on "loneliness".

"
Loneliness is a feeling where people experience a powerful surge of emptiness and solitude. Loneliness is more than the feeling of wanting company or wanting to do something with another person. Someone lonely may find it hard to form human contact.

...

In their growth as individuals, humans start a separation process at birth, which continues with growing independence towards adulthood. As such, feeling alone can be a healthy emotion and, indeed, choosing to be alone for a period of solitude can be enriching. To experience loneliness, however, can be to feel overwhelmed by an unbearable feeling of separateness at a profound level. This can manifest in feelings of abandonment, rejection, depression, insecurity, anxiety, hopelessness, unworthiness, meaninglessness, and resentment. If these feelings are prolonged they may become debilitating and prevent the affected individual from developing healthy relationships and lifestyles. If the individual is convinced he or she is unlovable, this will increase the experience of suffering and the likelihood of avoiding social contact. Low self-esteem will often trigger the social disconnection which can lead to loneliness.

...

People can experience loneliness for many reasons, and many life events are associated with it. The lack of friendship relations during childhood and adolescence, or the physical absence of meaningful people around a person are causes for loneliness, depression, and involuntary celibacy.

...

Loneliness can evoke feelings that 'everyone else' has friends, or that one is socially inadequate and socially unskilled. A lonely person may become convinced there is something wrong with him or her, or that no one understands his or her situation. Such a person may feel reluctant to attempt to change or to try new things. In extreme cases, a person may feel a sense of emptiness, which may become a state of clinical depression.
"

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Ditados Gaúchos

Quieto no Canto como guri cagado...
Mais ligado que rádio de preso
Mais curto que coice de porco
Firme que nem prego em polenta
Mais nojento que mocotó de ontem
Saracoteando mais que bolacha em boca de véia
Solto que nem peido em bombacha
Mais curto que estribo de anão
Mais pesado que sono de surdo
Calmo que nem água de poço
Mais amontoado que uva em cacho
Mais perdido que cego em tiroteio
Mais perdido que cachorro em dia de mudança
Mais perdido do que cusco em procissão
Mais faceiro que guri de bombacha nova
Mais assustado que véia em canoa
Mais angustiado que barata de ponta-cabeça
Mais por fora que quarto de empregada
Mais por fora que surdo em bingo
Mais sofrido que joelho de freira em semana Santa
Feliz que nem lambari de sanga
Mais ansioso que anão em comício
Mais apertado que bombacha de fresco
Mais apressado que cavalo de carteiro
Mais arisca do que china que não quer dar
Mais atirado que alpargata em cancha de bocha
Mais baixo que vôo de marreca choca
Mais bonita que laranja de amostra
De boca aberta que nem burro que comeu urtiga
Mais chato que gilete caída em chão de banheiro
Mais caro que argentina nova na zona
Mais cheio que corvo em carniça de vaca atolada
Mais constrangido que padre em puteiro
Mais conhecido que parteira de campanha
Mais comprido que puteada de gago
Mais comprido que cuspe de bêbado
Mais coxuda que leitoa em engorde
Devagarzito como enterro de viúva rica
Mais difícil que nadar de poncho
Mais duro que salame de colônia
Mais encolhido que tripa na brasa
Extraviado que nem chinelo de bêbado
Mais faceiro que mosca em tampa de xarope
Mais faceiro que ganso novo em taipa de açude
Mais faceiro que pica-pau em tronqueira
Mais feliz que puta em dia de pagamento de quartel
Mais feio que briga de foice no escuro
Mais feio que sapato de padre
Mais feio que paraguaio baleado
Mais feio que indigestão de torresmo
Mais firme que palanque em banhado
Mais por fora que cotovelo de caminhoneiro
Mais gasto que fundilho de tropeiro
Mais gostoso que beijo de prima
Mais grosso que dedo destroncado
Mais grosso que rolha de poço
Mais grosso que parafuso de patrola
Mais informado que gerente de funerária
Mais medroso que cascudo atravessando galinheiro
Mais nervoso que potro com mosca no ouvido
Quente que nem frigideira sem cabo
Mais sério que defunto
Mais sujo que pau de galinheiro
Tranqüilo que nem cozinheiro de hospício
Tranqüilo que nem água de poço
Bobagem é espirrar na farofa
Mais gorduroso que telefone de açougueiro
Mais perdido que cebola em salada de frutas
Mais feliz que gordo de camiseta
Mais chato que chinelo de gordo

Obs.:Não perguntem de onde tirei isso, porque:
Quem revela a fonte é água mineral!!!

sábado, 3 de janeiro de 2009

O Ano Novo por Aqui

Buenas, por aqui o ano novo foi ao som de uma banda cover do Abba, bandinha sueca dos anos 70. Foi bonito porque estava nevando. Foi meu primeiro show debaixo de neve. A banda era boa. Uma noite bem bonita. Como quase ninguém ficou por aqui, todo mundo foi pra casa, ou foi viajar, ou tinha algo melhor para fazer eu acabei indo sozinho para o centro. Encontrei e conheci pessoas antes e depois da virada do ano, mas à meia-noite estava literalmente sozinho. Sozinho no meio de uma multidão de pessoas estranhas a mim em vários sentidos que estouravam espumantes e soltavam foguetes. Mas valeu pelo que aconteceu antes e depois da virada. Pelo show. Pela neve. Foi legal sim. Acho que nada que não fosse estar no Cassino teria me feito completamente feliz naquela noite. Ou quase nada. Um ótimo 2009 pra todo mundo.