quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

La Tigre e La Neve

Vi esses dias, na TV daqui, esse filme do Benigni de 2005. O Benigni é aquele do "La Vita è Bella" e esse filme é no mesmo estilo. Sobre conseguir manter a alegria, o amor e o bom humor mesmo em meio a selvageria da guerra. O protagonista é um poeta. Por isso mesmo o filme tem um lado muito bonito de poesia. Esse poeta vai até o Iraque durante a guerra, onde sua amada - amor não correspondido - encontra-se gravemente ferida. Eu acho bonito uma bela poesia. E acho que o Benigni recita extraordinariamente bem. Recomendo, como o faço para qualquer filme, que se assista "La Tigre e La Neve" em idioma original. Não tem como dublar poesia. E não tem como dublar o Benigni. O filme também tem um lado de romance e tem um lado de comédia. Eu gosto do estilo de comédia do cara. Ele consegue ser muito engraçado sem deixar de ser extremamente humano. Eu confesso que sou chato pra comédia. Muito poucas comédias me fazem rir de verdade. Quando a coisa passa de um certo limite tolerável do pastelão, eu simplesmente não consigo achar muita graça. Não gosto do Jim Carrey e nem da maioria das comédias de Hollywood. Mas com o Benigni, com o "Life of Brian" do Monty Python e com a série de TV "Friends" eu dou gargalhadas de acordar a vizinhança. São estilos. Muita gente adora o Jim Carey e pode achar "La Tigre e La Neve" uma porcaria. Ninguém está certo ou errado. Gosto não se discute. "Para você o que você gosta" diz a Marisa Monte na música "Diariamente", que eu gosto muito.

---

Em tempo, um feliz aniversário pra "Freak". Leitora assídua deste blog e grande parceira. Beijo pra ti guria!

6 comentários:

ibuh disse...

Também gostei de "O tigre e a neve". E, felizmente, temos esse filme em DVD aqui no Brasil para assistirmos. Não é muito comum, principalmente filmes mais novos, chegarem ao Brasil. (Tanto que criei ano passado uma lista de "Filmes italianos no Brasil")

Abraços.

Freak disse...

óum, acredita que ontem li o post "por cima" mas nem reparei o "feliz aniversário"? que ingrata que sou!

obrigada pela notinha rápida aqui no blog!

Bjs!

Brasil na Italia disse...

Eu me lembro que assisti esse filme logo nos primeiros meses da minha vida italiana. Era um dia meio depre, mas sai do cinema regenerada. Bem, o cara eh forte. Devo dizer que faz parte do grupo de "cinema italiano bom". Vale a pena. Pena que nao vi o espetaculo que ele fez aqui em Firenze sobre Dante. Vi que virou dvd, voce ja assistiu?

Leonardo disse...

Não sei se é o mesmo espetáculo. Eu vi ele recitando a "Divina Comédia" na TV. Bem interessante. A TV evidentemente só mostrou uns trechos. Pra recitar tudo aquilo ele deve ter levado dias. O problema da "Divina Comédia" é que mesmo sabendo italiano não dá pra entender nada. Italiano muito arcaico. Mas é bonito ;).

Tio Rogs disse...

Gosto de assim como vc de Benigni, e "A vida é bela" está talvez em primeiro do meu ranking. Mas desse mesmo direito de discordar, discordo de que gostos não se dicutam. Creio que há gostos discutíveis, basta que haja cultura, educação e conhecimento para faze-lo.

Abraços

Débora Freitas disse...

Eu amo o Jim Carrey, e ache "A Vida é Bela" um filme, muito, muito bonito, mas não me fez rir, creio que justamente pelas circunstâncias da história...
Mas a lição de vida é tocante, mesmo.
Se um dia eu tiver oportunidade, seguirei a dica desse filme =)