sábado, 25 de novembro de 2006

Trento

Aviso incluido depois de escrever o post: Esse post ficou extremamente longo, e possivelmente chato para alguns de vocês. Se este for o caso não leiam, vão direto para as fotos que são bonitinhas ;). Eu acho legal história e um pouco de cultura geral e por isso me prestei a escrever as linhas a seguir. Se te interessar, boa leitura. Só não reclames que o texto é longo e/ou chato pois eu já incluí esse aviso no início.

Buenas, chegou a hora de falar um pouco sobre Trento, minha nova cidade. Hoje eu fui fazer um tour pelo centro histórico da cidade. Interessante estar num lugar mais antigo do que o "descobrimento" do Brasil. A cidade foi conquistada pelos Romanos no final do século I. Na época do império Romano, o lugar servia como passagem e descanso de soldados que iam de Roma para o norte da Europa. O nome original da cidade era Tridentum. Em homenagem ao Netuno. Sim, aquele Netuno que é o Deus dos Oceanos. O que a cidade tem a ver com o Oceano? Nada, já que a cidade encontra-se nas montanhas, na região alpina da Itália. Acontece que muitos anos atrás o rio Adige, que corta a cidade passava literalmente por dentro da cidade. Trento então era como Veneza, com canais nas ruas e partes da cidade só acessíveis de barco ou gondola. Daí a associação com Netuno.

Depois da queda do império Romano a cidade trocou de mãos algumas vezes, mas acabou ficando com o "Sacro Império Romano-Germânico", o qual até hoje eu não sabia que existia, mas era como uma "confederação" de regiões católicas que ocupava grande parte do que hoje é a Alemanha, Austria, Belgica, Holanda e essa parte aqui da Itália. Um pouco mais ao norte de onde eu estou, no chamado Alto Adige até hoje a lingua preferida do povo é o Alemão. Inclusive um colega meu, Italiano do Alto-Adige na Universidade, perguntado sobre recomendações de música italiana respondeu não saber, pois ele "é" alemão. Esse Império instituiu aqui em 1027 o governo de principes-bispos, ou seja, o lugar era um "principado episcopal". Um príncipe-bispo era um cara que concentrava o poder político e da Igreja, e na época isso era o maior poder que um cara poderia ter. Ou seja, absolutismo total. A guia do city tour parece que até hoje guarda uma certa mágoa desses caras, pois como todos os soberanos os caras exploravam o povo. Ela disse que havia impostos sobre as moscas na cidade, sobre poeira levantada por cavalos e outras sandices. E claro, qualquer um que falasse contra o "principe vescovo" seria morto sem muita cerimonia. Tal adoração do povo pelos soberanos culminou na construção do Castelo Buonconsiglio. Uma verdadeira fortaleza que servia como moradia dos soberanos para protegê-los de cidadãos mais revoltados. E deu certo. Apesar do povo não aturar o sistema de governo e terem ocorridas inumeras revoltas, o sistema de principado-episcopal durou até 1801, quando Napoleão chegou e dominou praticamente a Europa toda. Depois da "bagunça" napoleonica, a região ficou com a Áustria, mas depois da primeira guerra mundial foi conquistada pela Itália. Eu acho interessante como para nós olhando aí do Brasil (ou pelo menos eu via assim), os países europeus parecem ser reinos que já existiam há muitos séculos, quando isso não é verdade. O Brasil ("independente" de Portugal em 1822), se contarmos a época do Império é mais antigo como país do que países como a Itália (unificada em 1861) e a Alemanha (unificada em 1871) atuais. Paises como a França, a Inglaterra, Portugal e Espanha, me corrijam se estiver errado, são mais antigos e talvez por isso tenham colonizado meio mundo.

É, como podem ver esse city tour cheio de informações históricas me deixou empolgado com questões históricas. Eu não sei o que acontece, mas aqui assuntos como esse me parecem muito mais interessantes do que em toda a minha vida no Brasil. Acho que aqui as pessoas levam mais a sério sua história e tradições. Eu realmente gostaria que minhas meninas estudassem uns anos aqui, e se tudo der certo estudarão, pra terem uma experiencia assim. Por exemplo, esses dias (e mesmo ano passado, ainda em Lugano) andei vendo a versão italiana do "Show do Milhão". No programa aqui se fazem perguntas bastante difíceis sobre história, arte, filosofia, mitologia entre outros. E seja qual for desses assuntos que esteja em pauta, o participante geralmente desenvolve um raciocínio aprofundado sobre o tema até concluir uma resposta. Mesmo que a pessoa não saiba a resposta, começa a "pensar alto" coisas como: "hmm, nessa época o imperador era fulano de tal, então tal resposta não pode ser pois só foi instituida por fulano III, bla bla bla." Muitas vezes a pessoa erra, pois as perguntas são dificeis. Mas só o raciocinio dos caras já é interessante. No show do milhão brasileiro eu vi uma mulher pedir ajuda aos universitários para responder se o telefone 190 era da Polícia Militar ou do disque-pizza. Os universitários "achavam" que era da Polícia Militar.

Uma última nota histórica sobre Trento. Aqui rolou entre 1545 e 1563 o famoso "Conselho de Trento". Uma reunião da Igreja Católica de toda a Europa para se defender das acusações de corrupção da Igreja por parte de Luthero. Segundo me conta a nossa guia turistica, antes desse conselho, ser Padre era a várzea total. Não precisava ter estudo nenhum, nem precisava ficar na paróquia. Os caras viviam basicamente na esbórnia. Depois do conselho passou a ser necessário estudar para ser Padre e a Igreja implantou uma série de regras para que os sacerdotes levassem sua profissão mais a sério. Não que atualmente eles trabalhem muito, mas aí já é minha opinião.

Bom, apesar de toda a história milenar, Trento é uma cidade pequena. Tranquila até demais às vezes. Boate por exemplo não tem na cidade, pois o povo ainda é muito Católico. Esses dias eu e uns colegas de Lugano conhecemos um Garçom aqui em Trento que, vejam só, havia trabalhado muitos anos em Lugano. O Garçom, já um senhor de certa idade não entendia como uma cidade universitária como Trento não tinha "lugares para os jovens se divertirem". O garçom realmente não entendia isso e concluiu: "assim são os trentinos, fazer o que...". O horário italiano também é interessante. O comércio em geral, incluindo alguns supermercados, é das 8:30 da manhã ao meio-dia, e depois das 15:30 às 19:30. Sim, das 15:30! Dá tempo do pessoal curtir uma bela sestia, apesar de aqui não ser a Espanha. Já comentei com Europeus sobre isso e como no Brasil e nas Americas em geral isso é diferente. A resposta padrão: "aqui valorizamos a qualidade de vida, trabalhamos para viver e não vivemos para trabalhar". Como sou cliente e não funcionário de supermercado tendo a discordar, mas se instituissem esse horário também para os estudantes de Doutorado talvez eu até mudasse de idéia. Ah, esqueci de falar. Segunda-feira de manhã também não tem expediente no comércio.

A seguir algumas fotos de Trento. Espero que gostem.


Começo mostrando, acima, minha nova casa. Moro neste prédio, perto do Instituto onde trabalho e há uma meia hora de ônibus do centro de Trento e de todas as outras fotos desse post. Posso dizer que moro "nas montanhas".


Esta é a "Piazza Duomo", local central de Trento, com a estátua de Netuno na fonte ao centro. Ao fundo, a primeira residência dos príncipes-bispos, antes de se mudarem para o castelo mais protegido. Na torre ficavam presos os inadimplentes. Embaixo da árvore eram vendidos os bens dos presos, venda esta que eles podiam assistir do cárcere. Uma espécie de tortura psicológica.


Outra vista da fonte na Piazza Duomo, a noite e com a Catedral ao fundo. A fonte é de 1768. Bem mais recente do que a crença em Netuno, mas já bem antiga.


Aqui a Catedral. Os guarda-sois são bares e/ou restaurantes bem agradáveis. Esta foto e a foto da fonte a noite foram tiradas no verão daqui, antes da minha última ida ao Brasil.


Conta nossa guia turistica que por volta de 1500 rolou uma guerra do nosso "principado episcopal" contra a então república de Veneza para definir onde ficaria a fronteira. A versão dos trentinos é que a fronteira ficou onde o príncipe-bispo queria, e os venezianos foram derrotados, com seu lider militar tendo sido morto. Mas os trentinos tinham respeito por tal lider veneziano, que era também ligado a Igreja de alguma forma, e colocaram essa escultura dele dentro da Catedral de Trento, com a bandeira e o Simbolo de veneza de cabeça para baixo, uma vez que ele foi derrotado.


Detalhe de um vitral da Catedral. Representa a "roda da fortuna". Ao centro, uma mulher (a fortuna) gira a roda. Em volta da roda, no topo um cara com uma vida de rei, e ao longo da roda figuras em diferentes situações com um bonequinho totalmente liquidado na parte de baixo da roda. Moral, podes estar numa boa hoje e "fumado" amanhã, ou vice versa. Interessante que em uma igreja, que deveria pregar que Deus decide tudo, o "acaso" é evidenciado desta forma. Algumas pessoas dizem que "nada acontece por acaso". Eu por minha vez acho que MUITAS coisas acontecem sim, por acaso.


Monumento a Dante Alighieri, o cara que escreveu "A Divina Comédia" que eu ainda vou ler um dia. Ah, nas horas vagas ele também inventou o idioma italiano. Grande poeta esse cara.


Aqui o Castelo Buonconsiglio, onde os Principes-Bispos passaram a morar para se proteger do próprio povo.

Ufa, acho que chega de "blogar" por hoje. Abraço pra ti que leu isso tudo até aqui!

19 comentários:

Carlos Dalfovo Neto (Kall) disse...

Ciao Brasiliano, q formidável relato, além da sua experiência pessoal, uma aula de história aos futuros cidadãos italianos, q como eu, estarão indo para a Itália em breve.
E antes de partir, o mínimo que o descendente deve fazer é conhecer um pouco mais as suas raízes, resgatar sua história, pois essa experiência é a mais rica que pode-se ter.
Sou descendente de trentino e para mim teu relato foi uma aula. Agora, mais do que nunca, a vontade de estar em Trento é imensa, poder voltar ao tempo e saber que a história continua e q faço parte dela.
Um abraço forte, e não se preocupe, teu relato foi rico e de imensa contribuição a tutti la buona gente che vuoi a italia alcuno giorno.
Arrivederci!

Leonardo disse...

Obrigado Carlos. Apareça no blog quando quiser. Provavelmente alguns futuros posts também serão sobre Trento. Arrivederci!

Ismênia disse...

Muito bem! Aprendeu direitinho, hein? Algumas coisas eu nao sabia, outras eu fui aprendendo desde que cheguei.

Voce so esqueceu de dizer que ha supermercados que escolhem uma tarde no meio da semana para nao abrirem... Surprise! Chuiso!

Meu blog ta meio abandonado... Nunca mais escrevi de verdade, mas vez por outra baixa a blogueira e sai alguma coisa.

Leonardo disse...

Oi Ismênia, "Surprise chiuso" é boa hehehe. Qual o endereço do teu blog? Teu perfil no blogger "is not available" por algum motivo. Abraço.

D. disse...

Leonardo , voce escreve muito bem e tem uma visão otimista e sensata das coisas . Quem me dera enxergar assim !! Especialmente Trento ... Tambem tenho um blog ( mas por enquanto é só um esboço ) , depois te dou o endereço se vc quiser . Não estou me identificando aqui porque estou expondo um pouco da minha vida para pessoas estranhas . Eu morei em Trento durante 2 anos , meu filho TEM 2 ANOS E 9 MESES e é Trentino , mas , eu , não adaptada à tristeza da cidade , voltei para o Brasil com meu filho e meu marido , para tentar viver aqui . Não deu . O brasil vai de mau a pior . Agora , justamente para dar uma vida , um futuro mais digno ao meu filho ( digo digno , não feliz ) , estou voltando para Trento em dezembro . A familia do meu marido mora aí e eles sao de Veneza . Esse detalhe do comércio ( horario ) , é absurdo mesmo . Trento é um cemitério , os jovens não aguentam ficar na cidade , todos se mandam . Estou voltando porque não tenho outra opção . É como morrer um pouco . Ou aceitar uma doença sem cura . Isso é viver em Trento ( faço bom uso da minha liberdade de expressão , coisa que em Trento , não é bem vista ).
Um abraço pra você , e aproveite Trento para crescer , estudar , ouvir o silêncio ... porque viver ( de verdade ) , é meio difícil . Hehehe !

Leonardo disse...

Cara D.

Eu fico triste que tenhas uma visão tão negativa. Eu realmente sou sempre otimista, e sempre gostei dos lugares onde morei. Claro que se eu pudesse escolher, moraria em um lugar como Madrid ou Nova York, por exemplo. Como eu disse as vezes Trento é tranquila até demais. Mas escolher onde se mora é um luxo que pouquíssimos tem, e se fomos nos deprimir por não termos essa escolha, viveremos muito menos felizes do que poderíamos. Em vez de me deprimir, eu vou trabalhar bastante e tentar aprender a esquiar novamente neste inverno. Espero que consigas ser feliz em Trento, ou talvez em Veneza, Milão ou algum outro lugar. Boa Sorte.

Ah, sobre o teu blog, gostaria de vê-lo sim.

Fonseca disse...

Ufa! Li tudo! hehehe

Sonia disse...

Olá!
Li tudo e adorei! Me correspondo pela internet com um rapaz de Trento e ele sempre me conta coisas sobre a cidade e juntando com o que vc escreveu, posso dizer q já conheço Trento. Faltou dizer q a população gira em torno de 105.000 habitantes e que corresponde à população de alguns bairros aqui em São Paulo, só para se ter a dimensão da cidade que tem 157km2. Piccola!
Mas tb faltou dizer da beleza das montanhas e do calor humano existente quando se reunem em suas casas no rigoroso inverno!
Mas adorei tudo que vc escreveu!

Leonardo disse...

Obrigado Sonia,

Agradeço as informações extra que só enriqueceram o post. Sua participação foi muito simpática e produtiva. Apareça sempre que quiser no blog.

Grande abraço,
Leonardo.

Anônimo disse...

Ciao Ragazzo!
Io ho letto tutto! :)
Pretendo ir a italia e tbm conhecer trento em junho agora de 2008 pois meu irmao mora ai
Parabens vc escreve muito bem e me fez aprender mais sobre questa piccola citta!
Abracos,

Camila franceschini

Leonardo disse...

Ciao bella ;-)

Obrigado pela visita e pelo simpático comentário. Apareça sempre que quiser!

Ci vediamo!

HENRIQUE disse...

Olá, Leonardo!

Mto bom saber destas coisas sobre Trento.
Um dos meus irmãos está indo para aí hoje, ou melhor, amanhã, pois hoje ele ainda irá para Paris e de lá segue adiante até Trento.
Confesso que este país me deixa com muita vontade de ir junto. Ainda mais agora que meu irmão foi, esta realidade me parece cada vez mais próxima.
Que eu vou para aí isto é fato, mas só depois da minha pós graduação, estimo que daqui uns 2 anos, no máximo.

Mande mais informações daí.

Abraço,
Henrique
Curitiba/PR.

isabelacamargo disse...

Adorei, apaixonante....

Gostaria muito de saber sobre as universidades em Trento. Por favor me add no msn angelica.moschini@hotmail.com
Obrigada
Angelica

Anônimo disse...

Ciao Leanardo!
Come stai oggi? Fa freddo? Troppo freddo?
Io sono Alessandra e mio marito se chiama Marcio.
Hoje pesquisando sobre Trento no google, que na proxima semana sera nosso novo Lar, nos deparamos com estes incriveis depoimentos (uns com uma visao pessimista outras maravilhosamente positivas)e, que resumo maravilhoso de tantos seculos de historia vc fez... Obrigada por compartilhar.
Gostariamos de mantermos contato com vc, para mim e minha familia neste momento de tantas mudanças é muito bom poder ouvir e compartilhar destas experiências.
Um grande abraço,

Familia Bersi

Leonardo disse...

Ciao Alessandra. Infatti fa freddo.

Obrigado a você pela visita e pelos elogios. É por comentários assim que vale a pena escrever um blog.

Se quiser manter contato, escreve um comentário aqui com teu endereço de email que eu entro em contato. Não publicarei o comentário com teu endereço. Boa sorte na nova vida aqui em Trento.

Abraço,
Leonardo.

Anônimo disse...

Ciao caro...
tu ainda moras em Trento?
Como são as oportunidades de emprego por ai? Tu fazes doutorado em que? Estou procurando o melhor lugar para fazer intercambio e cidadania italiana...
que dizes dai?
abraço!

Carol - RS - Caxias do Sul
carolinepierosan@hotmail.com

Ticiane disse...

Boa noite!

Meu nome é Ticiane, moro em Piracicaba, estado de São Paulo, Brasil. Você falou sobre Trento, gostaria de lhe pedir uma ajuda, caso seja possível.
Estou procurando montar a árvore genealógica de minha família para etão tirar a cidadania italiana. Tenho o passaporte de meu bisavô, chamado Luigi Franch, que partiu de Trento (St. Michele) para o Brasil em 1883. Você conhece alguém pertencente a esta família ou poderia me ajudar sobre como buscar?
Adorei suas fotos, são apaixonantes (embora já tenha se passado alguns anos). Penso em um dia morar ai!

Favor me enviar resposta no meu e-mail: ticianegiusti@hotmail.com ou ticianebonin@bol.com.br

Obrigada
Ticiane Giusti Bonin

Maria Liege disse...

Oi Leonardo
Achei muito interessante visualizar a cidade de origem de meus Bisavòs!! Tu explica de uma forma lógica e completa a história real.
Estou buscando certidões e datas do meu Bisavô Antonio Bazzanella, nascido em Trento, por volta de 1859, mas está complicado, pois há vários Bazzanella nesta cidade , certo??
Será que terias como me ajudar?/
Liége Bazzanella
liegebo@gmail.com

vanilde Valandro disse...

Estou atrás de blogs que falem da região de Treto ,pois descobri que o tataravô de meu marido , Francesco Valandro , veio de Castelnuovo na 1ª Expedição que saiu da Itália e que chegou no Espirito Santo em 1874 , expediçao esta que se chamou "Expedição Tabacchi".
Gostei muito de ver as fotos se puderes , já que estás ai, me consegue fotos de Castelnuovo OK?