terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Drummond - Ana Cristina Matias

Dos blogs que eu "freqüento", sem dúvida o da Ana Cristina Matias é o mais poético. E esses dias ela postou lá um poema do Carlos Drummond de Andrade bonito demais. O Drummond é sem dúvida o meu poeta preferido. Eu acho que ele escreve de maneira acessível a qualquer pessoa. Algumas poesias por aí são, na minha opinião, muito "pedantes", desnecessariamente complicadas. O Drummond não. Ele é direto. Claro. Não precisa ter nenhum "preparo" para ler o Drummond. Basta ter a vontade de ler. E de se maravilhar. E de se inspirar. O cara é genial. Genial!

9 comentários:

Freak disse...

A Rosa do Povo é disparado o melhor livro de poesias que já li.

Juliana disse...

Concordo com Freak! Rosa do Povo é demais, como o Drummond.

Débora Freitas disse...

Não sou chegada a poesias.
Tento, mas definitivamente não me agrada. Não sei porquê.
Achava que não gostava pelos termos "rebuscados", as frases escritas com o predicado antes do sujeito, mas depois que comecei a ler as traduçoes das músicas do Bad Religion, e adorar, percebi que não é por isso meu desgosto por poesias.
Deve ser mesmo por causa da escola, quando tu tá nem aí pra palavras bonitas, tocantes, sentimentais, filosóficas, e és obrigado a ler aquilo pra tirar no mínimo 7 numa prova.

Anônimo disse...

Olá!
Tudo bem?
Meu nome é Juliana Rossa, sou jornalista e estudante de mestrado em Letras e Cultura Regional, da Universidade de Caxias do Sul.
Estou pesquisando sobre manifestações de identidades em blogs de brasileiros residentes na Itália.
Gostaria de saber se vc pode me passar seu email. Ficaria grata se vc respondesse ao meu questionário.
Meu email é: netnografia@hotmail.com .
Obrigada, Juliana.

Freak disse...

só retribuindo a visita no blog e valeu pelo comentário... nem me dê os parabéns por tal texto, eles simplesmente surgem hehehe

Marina disse...

Adoro aquele poema de Drummond que ela postou. Aliás, concordo com o que você disse: Drummond é um verdadeiro poeta. Não é daqueles que escreve um monte de metáforas criptografadas pra ninguém entender. Poeta do povo, sem tentar ser cult demais. Adoro!

Ana Matias disse...

Oii Leonardo!!
Valeu pelo post aqui no seu blog!!
Adorei e concordo ctg, a escrita de Drummond é acessível e direta, e isso que torna a obra dele brilhante!!
E obrigada pelo "mais poético", amei!! Amo poesia e tudo que deixa a vida e os sentimentos mais lindos!! =D
Beijão e bom fim de semana! =D

Leonardo B. disse...

é caro Leonardo

drummond tem palavras que mais ninguém soube como escrever... génios nascem todos os dias, mas com o dom da palavra só quando o concilio dos deuses o desejam... numa dessas conciliares reuniões devem ter se interrogado "e agora?", e agora josé?..

um abraço de outro leonardo, que vai ficar por aqui um pouco mais

leonardo b.
bizarril / castelo rodrigo
portugal

www.nalinhadasfronteiras.blogspot.com

Leonardo disse...

Muito obrigado por todos os comentários que este post recebeu. Méritos para a Aninha e para o Drummond. É muito gratificante ler tantos comentários.

Leonardo B., seja bem-vindo. Eu estava viajando, mas agora já estou de volta. Assim que puder vou dar uma conferida no teu blog também.

Abraço!