quarta-feira, 3 de setembro de 2008

George Orwell - 1984 - Versione Italiana

[...] Con lei tutto finiva per essere rapportato alla sua sessualità. Non appena si toccava un argomento del genere, dimostrava comunque di possedere una notevole perspicacia. A differenza di Winston, per esempio, aveva colto perfettamente il senso del puritanesimo del Partito in campo sessuale. Non si trattava solo del fatto che l'istinto sessuale dava forma a un mondo a sé, fuori del controllo del Partito, e quindi da distruggere - almeno nei limiti del possibile. Di gran lunga più rilevante era il fatto che la repressione sessuale produceva isteria, uno stato d'animo auspicabile, perché poteva essere indirizzato verso la psicosi bellica e verso il culto del capo. Lei la metteva in questi termini:

"Quando fai l'amore, consumi energia. Dopo ti senti felice e te ne freghi di tutto il resto, e questo loro non possono permetterlo. Loro vogliono che tu stia sempre lì a scoppiare d'energia: tutte queste marce, queste grida di acclamazione, questo sventolio di bandiere, non sono altro che sesso andato a male. Se dentro di te ti senti felice, perché mai ti dovresti entusiasmare per il Grande Fratello, i Piani Triennali, i Due Minuti d'Odio e tutta quella merda?"

6 comentários:

Freakie! disse...

It's impossible to read it, Leo! Maybe you should translate for us...

Love, freakie.

Leonardo disse...

Traduzir? Vou tentar. Mas trata-se de tradução livre, com todas as possíveis imperfeições:

[...]Com ela tudo acabava por estar relacionado à sua sexualidade. Quando se tocava em um assunto do gênero, demonstrava possuir uma notável perspicácia. Ao contrário de Winston, por exemplo, ela havia entendido perfeitamente o sentido do puritanismo do Partido no campo sexual. Não se tratava apenas do fato que o instinto sexual dava forma a um mundo próprio, fora do controle do Partido, e que portanto deveria ser destruído - pelo menos tanto quanto possível. Muito mais importante era o fato que a repressão sexual produzia histeria, um estado de ânimo desejável, porque poderia ser canalizada para a psicose bélica e para o culto ao líder. Ela colocava nestes termos:

"Quando fazes amor, consomes energia. Depois te sentes feliz e não estás nem aí para todo o resto, e isto eles não podem permitir. Eles querem que estejas sempre cheio de energia: todas essas marchas, estes gritos de aclamação, este tremular de bandeiras, não são nada além de falta de sexo. Se por dentro te sentes feliz, porque diabos deverias te entusiasmar pelo "Big Brother", os Planos Trianuais, os Dois Minutos do Ódio e toda aquela merda?"

Freakie! disse...

Interessante essa teoria!

Eu ouvi falar (não sei onde, acho que tô vendo muito seriado policial!) nesse negócio do sexo servir como tratamento pra histeria... (é que no episódio em 'questã' o médico 'pegava' a paciente com a desculpa de estar curando-a da histeria! seeei! ahsiahsi)

A lot of kisses for ya!

:D

Leonardo disse...

Histeria, stress, baixa auto-estima e vários outros males psicológicos. Pra mim até dor de cabeça esse santo remédio cura.

Fonseca disse...

Bah, cara. Eu baixei o 1984 (em Inglês) há alguns anos... Tá aqui no meu hd e até agora não criei vergonha na cara pra ler...

Leonardo disse...

Cara, eu ainda não acabei, mas recomendo. Pelo jeito é um baita livro.