quinta-feira, 17 de novembro de 2005

Estamos na Copa!


Ta bom, alguém vai reclamar que eu estou falando de futebol de novo, mas eu gosto desse jogo, fazer o que. É o seguinte, no Brasil o Globo Esporte talvez toque no assunto, ou talvez nem isso, mas ontem a Suiça se classificou para a Copa do Mundo de 2006. Foi na repescagem contra a Turquia. Os "rossocrociati" perderam por 4x2 em Istambul, mas mesmo assim se classificaram, pois haviam ganho o primeiro confronto em casa por 2x0. Eu sempre fui contra esse negócio de gol fora valer mais, mas quem se importa, estamos na copa! Fiquei muito contente, porque a classificação da Suiça garante um clima de copa do mundo aqui na Suiça no ano que vem, para o caso de eu não conseguir ir pra Alemanha. O mais legal é que depois do jogo rolou um buzinaço. Carros passavam com bandeiras e pisca-alerta ligado, e uma galerinha de vermelho e branco com bandeiras comemorava a classificação. Mesmo as 11:30 da noite ainda era possível ouvir os caras buzinando apesar da lei do silencio que dizem ser rigida apos as 22hs. Me senti em casa. Foi meio que uma prévia de como vai ficar a Silva Paes em Rio Grande quando o Inter for campeão daqui a alguns dias. Só que lá vai ter muito mais gente na várzea e a bagunça vai passar das 23:30. Sim, pra quem não sabe o Inter ganhou ontem e o Corinthians perdeu. Basta um "simples" 2x0 domingo pra tirarmos a diferença do Corinthians tanto em pontos quanto em saldo de gols. Isso se o Zveiter não anular os jogos de ontem, claro. Enfim, hoje sou um pouco mais "rossocrociato" do que ontem e mais Colorado do que nunca. Em tempo, rossocrociato quer dizer algo como "vermelho com uma cruz" em uma tradução muito tosca. Faz referencia a bandeira e ao uniforme da seleção Suiça.

8 comentários:

Suita disse...

Tu deve estar de sacanagem afirmando que o Interregional vai ser campeão.Bom, mas se ganhar do Corinthians, quem sabe, a gauchada tem raça.
Falando de Copa, antes a Suiça que Turquia, aliás meus dois times ganharam e vão para o mundial, a Espanha e a República Tcheca(gosto muito desse time, e dizem, a cidade de Praga é show).Pena o Uruguai vacilar...
Abs meu bruxu.Curte este mundo, viajar é uma escola

Leonardo disse...

Não me vem com essa de Interregional. Só não apaguei teu post por que tu é muito parceiro hehehe. Domingo já vai ser possivel responder quem vai ganhar o Zveitão. Até lá só se pode especular. Espanha até acho legal, mas Rep. Tcheca? Desde quando esse é o teu time? Tambem estava torcendo pro Uruguay. Pra variar é o único campeão do mundo que ficou fora. Abraço tche.

mariana disse...

oi pai....inter...inter...
beijos te amu

Fonseca disse...

É hoje. VAMO, INTER!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

A Copa começa na Suíça


Com precisão suíça, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já acertou seus ponteiros para a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha. A preparação vai começar no dia 22 de maio, na pequena cidade de Weggis, às margens do Lago Lucerna, na Suíça. Até o dia quatro de junho, o Park Hotel Weggis será uma moradia cinco estrelas para uma seleção idem. Entre montanhas, que protegem a região do frio e do vento, a delegação estará a salvo também do assédio e das pressões. O time só vai respirar o clima da Copa a nove dias da estréia, prevista para 13 de junho, em Berlim.

O Park Hotel Weggis foi construído em 1870 e conservou a fachada estilo art-nouveau após reforma entre 1998 e 2002. Neste período, a CBF também fez mudanças. Entre a preparação e a disputa da Copa da França, em 98, a delegação passou quase 40 dias reclusa num castelo em Lesigny. Os jogadores se queixaram de isolamento e solidão. A monotonia foi quebrada no Mundial seguinte, no Japão e na Coréia. Por questões de logísticas, o Brasil ganhou a Copa “com a casa nas costas”, devido às constantes viagens e trocas de hotéis.

Alemães também optam por vizinho

De volta à Europa, a CBF está revendo a opção adotada na França. A idéia é reduzir a permanência no país-sede, mas o isolamento será mantido neste primeiro período, quando a seleção vai se resguardar do contato com fãs e jornalistas. Na Copa passada, prevaleceu a tese da abertura, com hotéis compartilhados com o público. A exclusividade que o time terá em Weggis é um sinal de que prevaleceu a vontade do técnico Carlos Alberto Parreira, defensor da concentração privativa.

Como todo conto de fadas começa num palácio, a seleção já tem o seu. Antes do esperado baile, em gramados alemães, o time vai ser submetido a dura rotina de exercícios físicos e treinos táticos. A pequena cidade, situada na região central da Suíça, tem apenas um campo. Segundo avaliação do administrador da CBF, Américo Faria, o gramado oferece excelente condições. As instalações do Park Hotel Weggis também. Os 34 quartos, com área de 35 a 45 metros quadrados, e as nove suítes (de 70 a 90m quadrados) têm o interior assinado por designers consagrados. As luminárias são de Philippe Stark e a mobília, Molteni. Todas as habitações têm aparelhos de TV, DVD, CD e conexão de internet. A diária de um quarto duplo, de frente para o lago, custa 123 euros, sem contar o café da manhã (21 euros).

O pacote da CBF é especial. Em seu site, o hotel se orgulha de ter vencido uma concorrência com outros 40 candidatos. Uma das opções descartadas pela CBF era a de ficar na Áustria, onde o Real Madrid fez sua pré-temporada. Apesar da exclusividade, o Brasil não estará sozinho na Suíça. A Alemanha também escolheu o país vizinho para começar os treinos. Além de sair do centro das atenções, os anfitriões tentam repetir uma caminhada vitóriosa do passado. Assim como na conquista da Copa de 54, disputada na Suíça, os alemães vão se preparar à beira do Lago Genebra.

Na Copa, os dois favoritos ao título só devem se reencontrar numa eventual final. Para isso, o sorteio das chaves, no próximo dia 9, em Leipzig, precisa confirmar o Brasil como cabeça de chave do grupo F, como já se espera. O sorteio é dirigido para evitar o cruzamento prematuro de campeões mundias. Na Suíça, é difícil evitar a mistura. Sob influências francesa, italiana e alemã, o país é uma espécie de coração geográfico da Europa. De Weggis, as distâncias, em quilômetros, para as principais capitais da região são as seguintes: Zurique (55), Basiléia (115), Genebra (290), Milão (235), Munique (360), Frankfurt (440).

Depois do período à beira do lado Lucerna, a CBF ainda não decidiu onde vai ficar entre o dia 4 e a estréia. Em Weggis, a Copa vai começar com referências vitoriosas do último Mundial. O hotel tem um jardim japonês para meditação com bonsais, árvores em miniatura, com até 100 anos de existência. O passado também se faz notar pela arquitetura externa, mas a modernidade também é bem-vinda ali. Em sua área interna, o hotel tem academia de ginástica com equipamentos para a avaliação muscular e cardiovascular dos jogadores.

Externamente, é extensa a oferta de esportes: pesca, tênis, vôlei de praia, badminton, paragliding, montanhismo, rapel, remo, squash, cavalgadas, bungee-jump, golfe e boliche. O Weggis é um dos 453 hotéis do mundo incluídos na categoria “Reláis & Châteaux”, na qual o estabelecimento tem padrões de excelência em gastronomia, vinhos e instalações. De 22 de maio a 4 de junho, vai ser o único a abrigar também a melhor safra de craques do planeta

Leonardo disse...

Obrigado pelas informações anonimas. Quem sabe eu me infiltro na delegação e vou com a seleção pra Alemanha assistir os jogos da casa-mata!

Malta disse...

Tu já deve estar sabendo, mas "passaram as mão" no Internacional no jogo contra o "Curíntia". Acabaram-se as esperanças, mas já existem faixas de "Internacional: Campeão Moral 2005"

Leonardo disse...

Pois é Malta. Passei a noite de domingo aqui na faculdade só pra ouvir o jogo pela Gaúcha e me armam aquela palhaçada. Indignação total. Nunca um campeonato foi tão roubado. Só um milagre pra tirar o titulo da máfia russa agora.