quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Livro da Vez:
Vale Tudo - O som e a Fúria de Tim Maia
Nelson Motta


Mais um livro da vez. Dessa vez uma biografia. Gênero que gosto bastante e que ainda não tinha aparecido no blog. Foi bem legal ler sobre o Tim Maia. Uma leitura leve e divertida devido ao bom humor deste grande artista brasileiro. Para dizer a verdade, até os momentos de mau-humor dele são divertidos no livro. Em certa altura, o Tim Maia é identificado como "o punk do funk". Eu concordo muito com esse título, pois o Tim Maia era realmente um punk. Não no sentido musical, mas no sentido de que ele sempre fez o que quis, quando quis e com quem quis. Saber exercer essa liberdade de se fazer o que quer parece óbvio, mas não é. O Tim Maia não estava nem aí para o que os outros iam pensar. Se ele estivesse afim de beber, cheirar e fumar, ele bebia, cheirava e fumava. Não estou dizendo que tudo que ele fez tenha sido "certo". Ter entrado para uma seita dessas criadas pra enganar trouxas e gravado dois discos em homenagem ao "Racional Superior" que foram fracassos totais, até se dar conta que aquela, como todas as outras, seita era uma enganação; o uso e abuso de drogas; a truculência em algumas ocasiões; e as constantes faltas a compromissos e shows são no mínimo atitudes questionáveis e, eu me arriscaria a dizer, até estúpidas. Mas foi o que o cara quis fazer. E por isso eu acho que ele teve uma vida feliz, apesar de todas as dificuldades, da obesidade, das brigas judiciais e prisões.

Além de ter tido uma vida movimentada, o cara é um grande artista e algumas das suas músicas e interpretações são sem dúvida grandes jóias da música brasileira, à qual ele acrescentou magistralmente o ritmo do funk e do soul. O livro fala da composição das músicas, do medo de avião (o cara não embarcava sem tomar muito whisky Chivas Regal antes), dos bastidores dos shows e das ausências em shows entre outros assuntos.

Foi o primeiro livro do Nelson Motta que eu li. Gostei da escrita leve. De como ele trata sexo, drogas e outros temas como devem ser tratados. Como coisas normais e não como um grande tabu. Achei muito honesto o texto, sem querer "puxar o saco" do Tim Maia nem de ninguém. Me deu até vontade de ler o Noites Tropicais, do mesmo autor mas que discute os bastidores da música brasileira em geral, e não só de um artista específico.

Compre "Vale Tudo" no






Ou na Amazon

2 comentários:

rodrigo disse...

Leo, os discos Racionais podem ter sido fracasso em vendas, mas de maneira alguma são ruins. Quer dizer, se tu desconsiderar as letras doutrinárias, o que é bem fácil, pois o instrumental de todas essas músicas é sensacional e as elas grudam no ouvido, mesmo as letras sendo abobrinhas da cultura racional. Diz que o Tim tava com essas músicas prontas para um disco, mas aí entrou nessa de energia racional e resolveu mudar a letra de todas as músicas! Ouve "Bom Senso", é uma das melhores músicas do Tim Maia, na minha opinião.

Quanto ao livro, deve ser muito legal. Eu ganhei de formatura, adivinha, do Mateus, mas ainda não tive tempo de ler. Eu li o Noites Tropicais e gostei bastante. Vale a pena!! abração

Leonardo disse...

É verdade, as músicas já estavam prontas mesmo e tiveram as letras trocadas ou já estavam prontas, mas sem letra. Pelo menos pelo que diz no livro. Aliás esses dois discos são os mais procurados pelos fãs hoje em dia, já que o Tim Maia, depois que caiu na real, odiou os discos e fez questão de tirá-los das lojas. Artigo de colecionador. Vou ver se consigo ouvir "Bom Senso".

Ah, e parabéns pela formatura. Como estava Amsterdam?

Grande abraço!